INVESTIGAÇÃO & DESENVOLVIMENTO

Na área de  Investigação e Desenvolvimento no setor energético nacional atuam várias instituições, com diversas naturezas, mas todas elas com um objetivo comum de garantir o rigor nas atividades de I&D e apostando numa investigação sustentável e para a sustentabilidade através da geração do conhecimento do nosso território.

Saiba quais são as entidades de investigação e desenvolvimento a atuar em Portugal no setor da Energia, e de que forma o podem ajudar. Aceda diretamente aos respetivos portais para obter informação mais detalhada.

ENTIDADES PÚBLICAS

DESPESA EM I&D DO SETOR DO ESTADO EM ENERGIA

M€
em 2016

LABORATÓRIO DE ESTADO

Instituição pública de investigação criada e mantida com o propósito explícito de prosseguir objectivos da política científica e tecnológica adoptada pelo Governo, mediante a prossecução de actividades de investigação científica e desenvolvimento tecnológico e de outras actividades científicas e técnicas que as respectivas leis orgânicas prevejam, tais como actividades de prestação de serviços, apoio à indústria, peritagens, normalização, certificação, regulamentação e outras.

ENTIDADES PÚBLICAS

Entidades da Administração Direta e Indireta do Estado e Entidades Públicas que, entre outros, visam a promoção da competitividade e do crescimento empresarial, visando o reforço da inovação, do empreendedorismo e do investimento empresarial, política nacional para o empreendedorismo e para a inovação e o alinhamento entre as políticas de ciência e de economia, tendo como principal atribuição a promoção do reforço da competitividade nacional através da valorização e comercialização do conhecimento científico e tecnológico e a sua transformação em crescimento económico.

INVESTIGAÇÃO

DESPESA EM I&D DO SETOR DO ENSINO SUPERIOR EM ENERGIA

M€
em 2016

LABORATÓRIOS ASSOCIADOS

Instituições de investigação científica (públicas ou privadas sem fins lucrativos), selecionadas pelas suas características para colaborar na prossecução de objetivos específicos de política científica e tecnológica do Governo, sendo consultados para a definição dos programas e instrumentos desta mesma política.

LABORATÓRIOS COLABORATIVOS

Associações privadas sem fins lucrativos ou empresas, que têm com o objetivo principal criar, direta e indiretamente, emprego qualificado e emprego científico em Portugal através da implementação de agendas de investigação e de inovação orientadas para a criação de valor económico e social. Devem responder ao desafio da densificação do território nacional em termos de atividades baseadas em conhecimento, através de uma crescente consolidação de formas de colaboração entre instituições de ciência, tecnologia e ensino superior e o tecido económico e social

Lista de laboratórios está em avaliação por parte da Fundação para a Ciência e Tecnologia (mais informações no portal da Fundação para a Ciência e Tecnologia)

UNIDADES DE I&D

As Unidades de Investigação (I&D) representam um pilar fundamental na consolidação de um sistema científico moderno e competitivo. Devem reunir massa crítica adequada à sua missão e promover ambientes criativos onde possam surgir novas ideias e onde os investigadores encontrem as condições adequadas à realização dos seus projetos científicos e ao desenvolvimento da sua carreira. Sempre que aplicável devem reunir recursos interdisciplinares e multidisciplinares que potenciem a abordagem de problemas complexos e novos desafios societais.

Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação

Por “Infraestrutura de Investigação” entende-se as plataformas, recursos e serviços associados, que as comunidades científicas utilizam para desenvolver investigação de ponta e inovação em áreas científicas específicas. Inclui equipamento científico de grande porte, conjuntos de instrumentos científicos, coleções e outros recursos baseados no conhecimento, arquivos e dados científicos, sistemas computacionais e de programação, redes de comunicação que promovam o acesso aberto digital, bem como outras infraestruturas de natureza única essenciais para atingir a excelência na investigação e na inovação. Fulcral para qualquer Infraestrutura de Investigação é a capacidade de prestar serviços às comunidades científica, educacional, empresarial e industrial.

INOVAÇÃO

DESPESA EM I&D DO SETOR DAS EMPRESAS EM ENERGIA

M€
em 2016

PóloS de Competitividade e Tecnologia

Assumem uma forte orientação para os mercados e visibilidade internacional e o Programa de Acção está fortemente ancorado em actividades com elevado conteúdo de I&DT, inovação e conhecimento. A rede de actores que suporta a actividade dos Pólos tem por objectivo alavancar de forma sustentável a competitividade nacional e empresarial, potenciando a atracção de novos investimentos com forte valor acrescentado, visando mudanças estruturais orientadas para investimentos inteligentes e de futuro.

ClusterS

Assumem uma forte orientação para os mercados, mas a melhoria da competitividade resulta de forma mais vincada na partilha de activos comuns e na criação de massa crítica que permita o desenvolvimento de projectos inovadores e a indução da orientação das empresas para os mercados internacionais. Partilham com os Pólos de Competitividade e Tecnologia a necessidade de uma visão inovadora e orientada para as actividades de futuro, ainda que com eventual menor conteúdo de ciência e tecnologia.

OUTROS CENTROS

Associações, Incubadoras e outros Centros com atividade no setor da energia em Portugal na promoção de atividades de investigação e intensificação tecnológica, incubação de ideias e empresas e apoio ao tecido económico.